Vida Má

...ou má forma de viver

My Photo
Name:
Location: Uiriatopólis

Tuesday, August 30, 2005

Temos o burro nas couves.

Aí péssuau...

Tou de volta.
Sei que tenho andado afastado, mas não andava muito bem. Acho que preciso de férias, ou então era por causa dos incêndios. Andou um aqui ao redor do charco que ia virando tudo de pantanas.
Inda ontem no café do Berto, que agora tá muito melhor porque já foram os turistas todos embora, tava a falar com o Zé brasileiro por causa dos fogos. E sabem uma coisa que ele disse?
E atenção que ele é um gajo que sabe muita coisa, até consegue misturar português com brasileiro e pôr toda a gente a entender o que ele diz. E então tava eu a falar com ele e arreparamos que cada vez menos as televisões falam dos problemas todos que deram origem aos fogos. E o Zé alembrou-se de um aspecto importante, que ele chamou de danos colaterados, coisa que os reporteres nunca haviam falado, e que segundo o Zé são muito importantes. Senão avejamos: imaginem um passaroco a avoar plo meio da fumaça; lógico, o bicho desnorteia-se todo por causa do fumo nos olhos, embate nalgum poste, cai em cima dum carro em andamento, o condutor atrapalha-se, embate num peão que até vai na passeadeira, aleija-se o condutor cum a familia, aleija-se o peão, ralam-se os familiares, se calhar morre o passarito e amassa-se o carro.
Isto sim , e com razão, diz o Zé que pode ser uma tragédia.
Mas como as televisões já vão deixando de falar nos fogos, a malta esquece e pró ano há mais.
Deus queira que não, mas como disse o Berto que tava a ouvir a conversa - "a vontade de Deus já não é maior que a dos homens".

Aqui me deixo e fico, a ver se amanhã ó despois escrevo alguma coisa de jeito.

Croocc

Tuesday, August 23, 2005

E o foguete vai no ar...

(sem olás)

Este mês estou desanimado.

A água do charco está cada vez mais turva.

Não vejo uma saída.

cro.....

Tuesday, August 09, 2005

Ai min love

Olá audazes amigos.
Espero que tenham passado um fim de semana tão bom como o meu.
Na sexta fui ao café do Berto ver o filme da porrada. Só queria que voçês vissem, tava lotação esgotada. As 8 mesas tavam todas cheias e inda tinha gente de pé.
Mas o melhor não foi isso, eu explico.
Tava eu ali cum a malta a ver o espectáculo, quando de repente, sem eu estar a contar, e nem sequer estar à espera, abeirou-se de mim um cachopa linda de morrer. Loira, alta, prái de metro e sessenta, toda toda torneadinha dos pés à cabeça e ainda por cima de mini saia. E num é que ela veio direitinha à minha mesa? Ah pois é.
Achegou-se ao pé de mim e disse-me logo - "cerveja?" - é do caneco, e nem nunca me tinha visto, e até ma foi buscar atrás do balcão.
Só depois é que m'apercebi que ela tava a servir à mesa.
Só nessa noite bebi três cervejas pra ela vir à minha mesa. Saí de lá todo tocado e ainda por cima nem pude falar com ela porque ela é estrangeira da Bielo-Rússia, segundo me disse o Julinho que tava lá comigo, e eu como não sei falar inglês e ela ainda só sabe falar os nomes das bebidas em português, estragou-se tudo. Mas eu já preguntei ao Berto onde é que ele tinha ido abuscar a ajudanta e ele disse-me que era prima dele que o tava a ajudar nas férias. Diz ele que é descomprumetida e boa moça, e além de tudo diz que por ser família quase nem lhe paga nada. É só lucrar.
Bom, desculpem o poste lamechas e eu tar práqui armado em lambisgóia, mas tou apaixonado e por isso tenho passado o dia no café do Berto a beber pra ver a moça, e além do mais, ando a tentar escreve-lhe um poema bunito. Se alguém tiver algum na aí na gaveta pra emprestar, eu agradeço do fundo do coração.

Croccccccc...........

Thursday, August 04, 2005

Eu sei, eu sei...

Olá camaradas.
Eu sei que vos tinha prumetido uma história pra ontem, mas não deu.
Ontem, só queria que voçês vissem, passei o dia cá no charco a ver a batatada entre a Céu do Jorge e a minha prima Rosa. Atão num é que a Rosa cismou que o Paulinho Figas andava metido coa Céu do Jorge. Foi lá a casa do Jorge e pôs-se-lhe a chamar cornudo, corno, enchifrado e coisas assim, e a dizer que a mulher andava metida com o namorado dela, e que a Zeca do Tó tinha visto os dois a sair detrás da Igreja a num sei quantas horas da noite, e que vinham todos esfraldicados e mais num sei o quê. Parecia doida a minha prima Rosa.
Nisto, chega a Céu a casa e atão é que foram elas. Pespegaram-se em pancada, a puxar cabelo uma à outra, que até vieram pró meio da rua. Ora, quem tava na esplanada do café do Berto, via tudo e aquilo depois foi só juntar gente. A Josefa do Nunes, a Márcia do Chico, as tias do Simão, que andam sempre juntas e o Zé diz qué por serem fofas, mas eu cá num consigo ver como é que duas velhas daquelas qué só pele e osso podem ser fofas, mas pronto. E assim foi, toda a gente que ia passando ia parando e começava a mandar palpites. Uns diziam que a Céu toda a vida tinha sido dada, outros que não, até houve quem se lembrasse duma história do tempo em que ela namorava com o Jorge e em que se suspeitaram cá no charco quela andava metida com o meu primo Julinho. Havia tamém lá uns que diziam quaquilo num podia ser porque o Figas tinha uma doença no dito cujo que se chamava imponência e que por isso num podia coisar. Outro dizia que o Jorge sempre tinha tido jeito pra ser encromado. O Jorge nem dizia nada. A Céu só gritava tipo estérica. O Berto do café até foi buscar a filmadora.Bem, aquilo foi um diz que disse que valha-me Deus. Até fiquei burro.
Só num percebi porqué que Rosa fez aquele espalhafato todo, se ela nem namora com o Figas, mas pronto...
Quem se safou foi o Berto, fartou-se de facturar cervejas pra malta que estava a ver o espectáculo. E já avisou - sexta à noite vai passar o filme da zaragata lá na tasca. Esse é que foi fino.

Monday, August 01, 2005

Parecia o Ney Mato Grosso em pijama.

Cumé culega, bai sambá?

Hé, hé, hé...

Olá e hu lá lá....
Não vos disse que o fim de semana ia ser do melhor?
Oh pá, que espectáculo.
Passei a noite de sábado pra domingo a cortir na disconight coa malta. Conhecemos lá umas miúdas que eram um shou.
Atão não é que tavamos nós lá num bar a buber umas copas quando o Zé começa a piscar os olhos a umas morenas boas cumó milho?
Ah pois é! Ganda Zé...
Começou pr'ali a armar em semáforo e passado uns bocados já tava-lhes a mandar bebidas prá mesa delas, ah pois é...
Tamém, o Zé é um perito nessas coisas, ele já foi à América e diz que lá é tudo assim, pisca-se o olho, manda-se uma boca à trolha e záas. Já tá.
E eu a pensar que aquilo nos filmes era só a armar. Ah pois é...
Bem, nem vos digo. Ao fim do Zé ter mandado duas garrafas de champanha francesa pra mesa delas, vieram logo ter com a gente. Aí é que foi, que noite....
Gastemos prái 25 contos cum elas, mas valeu a pena. Só saímos do bar já era prái uma e meia ou duas da manhã. Ah pois é...
E daí ainda fomos pra tenda que o Berto tinha levado pra gente dormir. E de manhã, ainda assim nos alevantamos prái às 11 horas. Ah pois é...
Foi do caneco este fim de semana, foi foi...
Agora vou descançar que no fim de semana não dormi nada.
Amanhã conto-vos uma história engraçada que vou pensar hoje à noite.


croc...

Friday, July 29, 2005

E assim mesmo é que é...

Yupi, tá aí o fim de semana.
Vou com a malta lá do charco cortir pra praia da Barra. Ganda nóia.
Já tive a combinar com o Julinho, o Berto, o Tó e com o Zé claro, afinal é ele que nos vai levar de carro novo pra praia. quando nos virem a chegar, vão ser só babes à volta do carro. Até andei a ver os Morangos cum Açucar pra apanhar umas dicas de engate. O Zé diz que já gravou uns cds novos com musica tirada da internet pra pôr o carro a bombar. Vai ser um xou. Só babes, muitas babes, babes por todo o lado.
Vou agora ali ó boteco da tia Lurdes comprar uns calções e uma toalha à maneira, ...àh pois é!
Bota que bira e lá bái tripa.

CROOOOOCCCCCCCC

Thursday, July 28, 2005

Aí Toní....

Olá malta.
Hoje tou puto da vida. Chegou a minha tia Amália de França.
É sempre a mema merda.Perdão.
Chega cá cheia de beijos repenicados e a dizer sempre a mesma coisa - "Ai tão lindo, ãh, cresceste, ãh..."- e como se não bastasse, traz sempre os mesmos chicolates néstelé e toblerone, todos a derreter de virem há 15 horas na mala do carro, esmagados pelos garrafões de vinho, vazios, pra depois encher e voltar a levar. Parece que cá nem há chicolates... E na Françia num há garrafões de vinho. Porra...
E depois... é que num é só isso, começa logo - "Na Françia assim, na Françia assado". Que nerbos que me dá.
Chegando a fins de Agosto tomára-la de volta prá Françia e que se deixe lá estar, porra...
Olhem, vou até ó Berto beber uma copa que o Julinho tá lá à minha espera pra colar cartazes.
Té logo.

crOc